Queimadura de gelo




18.09

Quer, mas não muito
muito
por pouco tempo.

Breve,
ali
e pronto:
sem contatos
contágios
ou outras trocas
além da de fluidos.

Depois,
em casa,
quererá
por muito tempo
um pouco
que seja
daquilo que foi
muito e pouco.

Daquilo que se foi.

*

Créditos da imagem

Wellington Souza

You Might Also Like

6 comentários

  1. Eu sei que poema a gente não explica. Por isso não vou pedir pra você explicar esse.

    ResponderExcluir
  2. Basicamente, sobre sexo casual.

    ResponderExcluir
  3. Gostei do poema..
    Você escreve muito bem.
    Amei seu comentário no meu blog.. hehehe
    Infelizmente meus pais não ficariam felizes se eu fosse estudar na capital...

    ResponderExcluir
  4. Hum, muito bacana !
    Adoro poemas , e esse
    gostei muito , Vlw.

    ResponderExcluir
  5. achei lindo, do jeitinho que eu entendi!
    Cada um com sua interpretação não é mesmo?
    beijoo

    ResponderExcluir
  6. Gostei deste poema, esse estilo do seu poema eh muito bom mesmo, e me lembrou do estilo haicai. Se dividisse ele em 3 seria um.
    E falando em haicai, me lembrou este poema me lembrou um:

    Minha alma breve breve
    o elemento mais leve
    na tabela de mendeleiev

    Abracos!

    ResponderExcluir

Popular Posts

Flickr Images